Documento sem título
Receba as Novidades

Praça Madre de Deus em São Luís
Praça Madre de Deus.



 Documento sem título
Praça Madre de deus.
Em princípios do séculos XIII, a devoção do Capitão-Mor Manuel da Silva Serrão voltou-se para a construção de uma igreja, piedoso sonho que alcançou somente os alicerces, arcos e pilares, mas que foi concretizado por Constantino de Sá, igual na patente e na disposição em dificar o sagrado imóvel, a ermida de Nossa Senhora de Madre de Nacional, Aurora do Mundo, a esse foi, com efeito, o alvorecer luminoso do Colégio que os Jesuítas abriram no bairro; estabelecimento com alto padrão que foi alçado a casa de educação e nobresa colonial maranhense.

Com seus poetas, compositores, cantadores, repentistas, artesãos, artistas, animadores, e figurantes, a Madre Deus alegra São João pela força de um dos melhores bois da ilha, e agita o carnaval através da turma do quinto, useira e vezeira em brilhos muito particulares, sambas-enredos inesquecíveis, grandes vitórias morais e inevitáveis supercampeonatos.
História.
Sempre que se fala de cultura no Brasil, nunca deixamos de citar o Maranhão, também seria impossível falarmos da cultura maranhense sem homenagearmos o bairro considerado como o grande berço da nossa cultura a Madre de Deus. Se a Praia Grande foi um dos maiores marcos da história economica ludovicensse, e a Rua Grande representa a centralização e a expansão comercial da cidade, a Madre de Deus é maior pólo centralizador da cultura popular da capital.

Desde o início do século XX, a Madre de Deus vem se consagrando como palco das manifestações folclóricas e artística da cultura popular maranhense, passando por homens inesquecíveis como Cristóvão Colombo da Silva "Cristóvão Alô Brasil" e tchau da velha guarda, até chegarmos aos três poetas compositores responsáveis pela Companhia Barrica de Teatro de Rua, sendo os artistas atuais de maior representatividade no "Bairro Universidade da Cultura de São Luís", levando mostras de nossa cultura ao mundo, José Pereira Godão,Luís Henrique de Nazaré Bucão e Jeovah França.

A Madre Deus, ou mais precisamente o "Largo da Madre de Deus ou o Largo do Caroçudo", era antigamente uma rua cheia de buracos e sem calçamentos. Com a iniciativa do Governo do Estado, tornou-se o protótipo de implatação do Projeto Viva Bairros, mudando totalmente seu visual, harmonizando todo o conjunto arquitetônico de real beleza com grande apelo das manifestações populares, tornando-se o ponto central de um complexo turístico-cultural de grande relevância, sendo o maior foco de atração no período das festas populares de São Luís: Festas juninas e carnaval.
Viva Bairros.
As intervenções citadas fazem parte do programa "Cidade Viva" do Governo do Estado, iniciado com o projeto "Viva Madre Deus" em 1998. O principal objetivo deste programa é a reintegração urbanas de áreas públicas em São Luís com a participação de grupos comunitários. A Av. Rui Barbosa, mais conhecida como Largo do Caroçudo é uma pequena avenida composta de duas pistas de rolamento e canteiro central arborizado, ligando-se por uma extremidade com A Av. Ribamar Pinheiro e pela outra até uma bifurcação que se liga até a Praça do Goiabal. O Largo possui edificações predominantemente residenciais de arquitetura vernacular. No canteiro central encontra-se instalados quiosques recentes padronizados com configuração que faz referência ao período têxtil-fabril do bairro. Fonte: Andrade, José Aquiles.
Documento sem título
COPYRIGHT @ 2015 TURISMO-MA - Todos os Direitos Reservados